12º aniversário da elevação a Vila de Valongo do Vouga

21-JUN-2021

Estamos a assinalar o 12º aniversário da elevação a Vila de Valongo do Vouga.
Hoje, para além da história, evocamos um trajecto recente de muitos e bons motivos para nos congratularmos com o que somos e o que fazemos.
O nosso lema de hoje e, em particular, desta efeméride é: as pessoas e o ambiente.
Começamos por assumir o enorme esforço de recuperação da credibilidade e transparência de Instituição Junta de Freguesia junto da comunidade e dos agentes locais, reorganizamos e reforçamos os serviços de apoio à população com o espaço cidadão, corrigimos compromissos pendentes, assumimos o que estava registado e resolvemos imensos problemas herdados. E trabalhamos muito no dia-a-dia. Encetamos um conjunto de fortes intervenções de recuperação do nosso património: recuperação e melhoramentos dos lavadouros da Freguesia, recuperação da escola do Salgueiro e da sala de convívio da Aguieira, transformação dos locais receptores de resíduos em espaços dignos e eficientes. Transformamos profundamente a praça São pedro de Valongo criando interacção, lazer e motivos de diversão para crianças e famílias. Hoje, temos também em Valongo do Vouga um magnífico parque de lazer para todos os valonguenses e para acolher bem quem nos visita. Temos feito o nosso percurso sempre focados na máxima dedicação e procura por ajudar a resolver os problemas das pessoas diariamente. Fomos ao encontro de inúmeras residências e famílias no apoio à execução de valetas e passeios. Valongo do Vouga pode afirmar hoje que tem uma rede de passeios que jamais teve e que privilegia a segurança dos utentes dos mesmos. Melhoramos extraordinariamente a rede de vias públicas em estreita articulação e intervenção da Câmara Municipal de Águeda. Criamos a Praceta do Cidadão, bem perto da sede de Freguesia, com a transformação de espaço devoluto e abandonado numa zona de dignidade da pessoa e um excelente incentivo e sensibilização à boa separação de resíduos. Criamos o projecto de sensibilização para a correta separação e tratamento de resíduos urbanos e poupança de água, promovendo a parceria com o Agrupamento de escolas, onde os alunos criaram mensagens fortes alusivas ao tema, e que estão expostos por toda a Freguesia.
Temos na Escola hoje, um dos principais parceiros da nossa estratégia de desenvolvimento da Vila com vista à criação de sinergias conjuntas e adopção de políticas e actividades geradoras de um amanhã melhor para todos. As Festas da Vila em espaço escolar são um bom exemplo de concertação.

Trabalhamos bem de perto com o Associativismo com vista a proporcionar pontes e apoios do seu próprio desenvolvimento contribuindo com disponibilidades de meios e recursos para as suas actividades.
Vimos desenvolvendo um forte e silencioso trabalho na área social (como deve ser feito!) que tem sido acompanhado e partilhado bem de perto em rede de trabalho social local por Instituições da Freguesia e técnicos da área com curriculum exemplar e a quem somos gratos.
Temos hoje na Unidade local de protecção civil da Junta de Freguesia uma equipa renovada e um grupo de homens voluntários devidamente fardados e preparados para a emergência em segurança, o que não acontecia. Corrigimos um grave problema nesta área. Trabalhamos na intervenção, em articulação directa com o comando dos Bombeiros, pois temos na responsabilidade civil um elemento fundamental para a segurança de todos. Investimos financeiramente no reforço de meios e em viatura nova de intervenção primária dotada de equipamento próprio para o efeito.
Senhoras e Senhores, é com orgulho que hoje e agora sim temos um regulamento próprio e somos parte integrante da protecção civil Municipal com aprovação rectificada em Assembleia Municipal.
Um particular Obrigado a todos os voluntários desta Unidade Local pelo contributo do seu tempo e risco para a ajuda ao próximo, sem nada exigir. Aqui, o espírito de missão é o lema.
Vimos construindo ao longo do tempo (cerca de 2 anos) uma das mais importantes obras que uma comunidade pode honrar. A rectificação das áreas administrativas entre Valongo do Vouga e a união de Freguesia da Trofa, Segadães e Lamas do Vouga. Recuperamos limites antigos, que outrora gerou tamanha discórdia entre Freguesias, e repôs a nossa história. Tal, veio resolver problemas concretos das pessoas e empresas nas suas vidas quotidianas. Num complexo processo, um particular obrigado aos serviços municipais pelo apoio técnico sem o qual não teria sido possível.

Está pronto e é hoje decreto-lei aprovado em Assembleia da Republica.
Com o abrupto dos acontecimentos, atravessamos todos nos últimos tempos das nossas vidas, momentos muito particulares, o contexto em pandemia por COVID-19. Sem nunca fechar portas, estivemos sempre presentes e apoiamos a população com a disponibilidade de serviços e apoios directos ao momento real. Com a escola fechada, produzimos refeições e levamos a casa de quem mais necessitava.

Apostando numa estratégica de desenvolvimento, asseguramos hoje um vasto conjunto de tarefas com vista à melhoria da qualidade de vida dos Valonguenses: A manutenção de espaços públicos desde a Cadaveira ao Vale das Figueiras traduz a dignidade dos seus lugares e cria condições para que sejamos mais atractivos a que novas famílias se possam fixar em Valongo do Vouga.
Somos sim agora e hoje uma entidade aberta a todos, sem distinções de pessoas, género, raça ou classe. Convivemos e congregamos parcerias com as forças vivas da Freguesia.

Da cultura ao desporto, passando pela cidadania participativa, temos hoje Valongo do Vouga em actividade crescente.

Recuperamos, requalificamos e está hoje ao serviço da população e de quem nos visita o novo trilho pedestre - PR2 Trilho das Levadas.
Ainda em matéria de ambiente, por força da necessidade da resolução dum grave problema nas margens do rio Veade, revolucionamos uma das principais áreas urbanas da nossa Freguesia. Aqui, depois da participação da cidadania sempre bem-vinda, recuperamos, projectamos e implementamos de um lado o laboratório de rios e do outro um natural parque de lazer onde predominam as espécies autóctones, centralizado com a implementação do centro interpretativo e casa dos rios. Hoje, é já bem evidente o quão de singular as pessoas podem encontrar neste espaço, e o que pode representar para a comunidade educativa.

Com esta visão e na senda de tão importante trabalho, recebemos o galardão de Eco-Freguesia, único do Concelho de Águeda e raro no distrito de Aveiro, projecto este a que nos candidatamos e que nos distinguirá por acções e projectos ambientais implementados. Está gerado e assumido o compromisso e a responsabilidade ambiental para o futuro.
Somos ECO-FREGUESIA!

À crítica, respondemos com o respeito pela pessoa e obra transversal a todas as áreas, sendo o presente uma realidade e o futuro auspicioso para Valongo do Vouga.
Porque é com pessoas que construímos uma terra, neste momento solene, quero em nome do executivo de Valongo do Vouga deixar uma palavra de agradecimento aos Colaboradores da Junta de Freguesia, aqui hoje como nossos convidados, e que são o bom exemplo do que fazemos e queremos. Em nome de Valongo do Vouga, o nosso muito obrigado!

No desenrolar deste novelo que explano, tudo isto, toda esta envolvência, todo este trabalho, todas as benfeitorias em Valongo do Vouga, têm uma componente imprescindível que é a Camara Municipal de Águeda. Como alguém pode proclamar a sua obra em causa própria sem referenciar o Município? Aqui, é meu e nosso entendimento que não somos excepção. Assim, na sua pessoa, Senhor Presidente Jorge Almeida, venho prestar o meu e nosso agradecimento por todo o trabalho conjunto que vimos encetando. Só que para além destes factores naturais, a sua presença incondicional, o seu desprendimento em favor da causa pública, e mais propriamente e neste caso em favor de Valongo do Vouga e de toda uma comunidade, toda a sua disponibilidade sem tempo e hora, não é para todos e o tempo lhe fará certamente justiça. Fizemos, construímos, moralizamos e com grande espírito de coabitação, engrandecemos Valongo do Vouga e o concelho de Águeda! Obrigado!  

Como cidadão, como Valonguense, como pessoa com responsabilidade das funções que exerço, importa hoje reflectir, e convido todos a reflectir seriamente porque vivemos tempos muito particulares, onde os direitos parecem sobrepor-se aos deveres de cada um. Não podemos construir sociedades do facilitismo, não podemos escamotear que os deveres que se levantam hoje a quem exerce funções públicas e que a este nível são de uma exigência tal, onde os tempos devem congregar esforços de responsabilidade cívica acima de qualquer interesse promocional em causa própria ou outro.

Prestamos aqui o nosso agradecimento e gratidão à escola de musica Assoartes pela participação na sessão solene e pelo bem que fazem e no que representam no desenvolvimento dos nossos jovens e na construção de melhores cidadãos do amanhã.

Em consciência, o nosso dever está prestado aos Valonguenses,

HONRAMOS A HISTÓRIA,

FAZEMOS O PRESENTE E

PROJECTAMOS O FUTURO!

 

Viva Valongo do Vouga!
 

  • Partilhar